Horário: Das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00

Museu de Lamego

Largo de Camões 5100-147 Lamego

À semelhança do concerto inaugural do projeto Sangue Novo Veias Antigas (SNVA), o Mosteiro de Santa Maria de Salzedas recebe mais um espetáculo no próximo dia 19 de junho, pelas 18h30, com a participação das escolas: Academia de Música do Município de Tarouca, Amicitia Chorus (Penafiel) e o Balleteatro – Escola Profissional (Porto).

Sangue Novo Veias Antigas é um conceito singular na promoção do património e na divulgação artística de jovens criadores e intérpretes.

Sangue Novo Veias Antigas inicia-se com ações de formação e sensibilização para o património e culmina com um conjunto espetáculos de música, dança e outras artes performativas.

Jovens criadores e intérpretes oriundos de várias instituições vocacionadas para o ensino artístico vão apresentar, de maio e outubro, sete espetáculos em relação direta com o património monástico do Vale do Varosa.

A apropriação e sentimento de pertença do edificado patrimonial, alcançado pelo conhecimento da História e estórias dos sítios contribui, de forma determinante, para a construção de uma identidade cultural e artística essencial num mundo globalizado.

SNVA é eixo resiliente de uma cultura que se pretende sempre viva.

Sangue Novo Veias Antigas é organizado pelos Monumentos do Vale do Varosa e Teatro Solo, em parceria com os municípios de Tarouca e de Lamego e com o apoio da Antena 2.

A entrada é gratuita.


Sobre a Academia de Música do Município de Tarouca:

A Academia de Música do Município de Tarouca permite aos alunos fomentar a prática individual e coletiva, a atenção, a concentração e a audição ao vivo entre elementos e diversos instrumentos como partes de formações tradicionais. Prepararmos o aluno para apresentações públicas em palco a solo ou em grupo, desenvolvendo a execução, a técnica e o desempenho instrumental, no repertório tradicional erudito e também de raiz popular de diversos géneros musicais, alargando a o conhecimento em áreas como o Património e a história.
A Academia procura ainda favorecer a prossecução de uma carreira através de uma base sólida que possibilite a continuação dos estudos num nível superior.
A colaboração com entidades públicas e privadas permitirá desenvolver novos programas musicais, aproveitando melhor a capacidade dos diferentes espaços culturais da Região.


Sobre o Amicita Chorus (Paredes):

O Amicita Chorus surge da união de um grupo de jovens que, movidos pela amizade e pela paixão pela música, têm como objetivo promover a música coral sacra e profana. Apesar da sua curta existência conta com variadíssimas apresentações dando assim um importante contributo para a qualificação e enriquecimento cultural da região.


Sobre o Balleteatro – Escola Profissional (Porto):

Na dança, percebemos o desejo de movimento tornar-se realidade: o sentir torna-se pensamento, o pensamento torna-se ação, não a partir de uma hierarquia, mas talvez imersos numa continuidade descontínua, nunca separados.

Explorar falas denunciadoras de um corpo, expressar o imediato, o presente, ir ao encontro de si e do outro, sem compromisso com a objetividade e tão pouco com a semântica. O movimento pode ser lapidado, dissecado, subvertido de acordo com as vontades de quem dança e de quem compõe.

Assim, o corpo conta a sua história no dançar. Porém, conta uma história não linear, já que a história do corpo é repleta de descontinuidades, a sua realidade é diversa, multifacetada, imprevisível e cheia de surpresas.