Horário: Das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00

Museu de Lamego

Largo de Camões 5100-147 Lamego

Events

Events

Sangue Novo Veias Antigas regressa ao Mosteiro de Salzedas

À semelhança do concerto inaugural do projeto Sangue Novo Veias Antigas (SNVA), o Mosteiro de Santa Maria de Salzedas recebe mais um espetáculo no próximo dia 19 de junho, pelas 18h30, com a participação das escolas: Academia de Música do Município de Tarouca, Amicitia Chorus (Penafiel) e o Balleteatro – Escola Profissional (Porto).

Sangue Novo Veias Antigas é um conceito singular na promoção do património e na divulgação artística de jovens criadores e intérpretes.

Sangue Novo Veias Antigas inicia-se com ações de formação e sensibilização para o património e culmina com um conjunto espetáculos de música, dança e outras artes performativas.

Jovens criadores e intérpretes oriundos de várias instituições vocacionadas para o ensino artístico vão apresentar, de maio e outubro, sete espetáculos em relação direta com o património monástico do Vale do Varosa.

A apropriação e sentimento de pertença do edificado patrimonial, alcançado pelo conhecimento da História e estórias dos sítios contribui, de forma determinante, para a construção de uma identidade cultural e artística essencial num mundo globalizado.

SNVA é eixo resiliente de uma cultura que se pretende sempre viva.

Sangue Novo Veias Antigas é organizado pelos Monumentos do Vale do Varosa e Teatro Solo, em parceria com os municípios de Tarouca e de Lamego e com o apoio da Antena 2.

A entrada é gratuita.


Sobre a Academia de Música do Município de Tarouca:

A Academia de Música do Município de Tarouca permite aos alunos fomentar a prática individual e coletiva, a atenção, a concentração e a audição ao vivo entre elementos e diversos instrumentos como partes de formações tradicionais. Prepararmos o aluno para apresentações públicas em palco a solo ou em grupo, desenvolvendo a execução, a técnica e o desempenho instrumental, no repertório tradicional erudito e também de raiz popular de diversos géneros musicais, alargando a o conhecimento em áreas como o Património e a história.
A Academia procura ainda favorecer a prossecução de uma carreira através de uma base sólida que possibilite a continuação dos estudos num nível superior.
A colaboração com entidades públicas e privadas permitirá desenvolver novos programas musicais, aproveitando melhor a capacidade dos diferentes espaços culturais da Região.


Sobre o Amicita Chorus (Paredes):

O Amicita Chorus surge da união de um grupo de jovens que, movidos pela amizade e pela paixão pela música, têm como objetivo promover a música coral sacra e profana. Apesar da sua curta existência conta com variadíssimas apresentações dando assim um importante contributo para a qualificação e enriquecimento cultural da região.


Sobre o Balleteatro – Escola Profissional (Porto):

Na dança, percebemos o desejo de movimento tornar-se realidade: o sentir torna-se pensamento, o pensamento torna-se ação, não a partir de uma hierarquia, mas talvez imersos numa continuidade descontínua, nunca separados.

Explorar falas denunciadoras de um corpo, expressar o imediato, o presente, ir ao encontro de si e do outro, sem compromisso com a objetividade e tão pouco com a semântica. O movimento pode ser lapidado, dissecado, subvertido de acordo com as vontades de quem dança e de quem compõe.

Assim, o corpo conta a sua história no dançar. Porém, conta uma história não linear, já que a história do corpo é repleta de descontinuidades, a sua realidade é diversa, multifacetada, imprevisível e cheia de surpresas.


Sangue Novo em Veias Antigas arranca em Salzedas

No próximo dia 29 de maio, pelas 18h30, o Mosteiro de Santa Maria de Salzedas recebe o primeiro espetáculo do projeto Sangue Novo em Veias Antigas, com dois momentos de música conduzidos pela Escola Profissional de Artes da Covilhã (EPABI) e pela Academia de Música do Município de Tarouca (AMMT).

Sangue Novo Veias Antigas é um conceito singular na promoção do património e na divulgação artística de jovens criadores e intérpretes.

Sangue Novo Veias Antigas inicia-se com ações de formação e sensibilização para o património e culmina com um conjunto espetáculos de música, dança e outras artes performativas.

Jovens criadores e intérpretes oriundos de várias instituições vocacionadas para o ensino artístico vão apresentar, de maio e outubro, seis espetáculos em relação direta com o património monástico do Vale do Varosa.

A apropriação e sentimento de pertença do edificado patrimonial, alcançado pelo conhecimento da História e estórias dos sítios contribui, de forma determinante, para a construção de uma identidade cultural e artística essencial num mundo globalizado.

SNVA é eixo resiliente de uma cultura que se pretende sempre viva.

Uma iniciativa organizada pelos Monumentos do Vale do Varosa e Teatro Solo, conta com a parceria dos municípios de Tarouca e de Lamego e com o apoio da Antena 2.

Clique aqui para ver o programa [SangueNovoVeiasAntigas_MosteiroSalzedas_Programa]


Sobre a Escola Profissional de Artes da Covilhã:

A Escola Profissional de Artes da Covilhã foi criada a 3 de setembro de 1992, com o nome de Escola Profissional de Artes da Beira Interior – EPABI, mediante despacho conjunto do Ministério da Educação e do Emprego e Segurança Social, tendo como entidades promotoras o Conservatório da Covilhã e a Câmara Municipal da Covilhã.

A instituição tem autonomia pedagógica, administrativa e financeira e adota níveis de formação II (equivalente ao 9º ano de escolaridade) e III (equivalente ao 12º ano de escolaridade). Ministra o curso Básico de Instrumento (nível II) e os cursos de Instrumentista de Cordas e Teclas e de Sopros e Percussão (nível III), nas especialidades de piano, acordeão, violino, viola d’arco, violoncelo, contrabaixo, guitarra, flauta transversal, oboé, clarinete, fagote, saxofone, trompete, trompa, trombone, tuba/eufónio e percussão.

Ao longo da sua existência, para além das atividades de ensino – formação nas três áreas do plano de formação, sociocultural, científica e artística, destacam-se prestigiantes atuações das Orquestras e grupos de Música de Câmara da EPABI, em palcos nacionais e no estrangeiro que confirmam a instituição como agente dinamizador cultural.

Desde a sua criação, a EPABI já formou muitos alunos que são hoje profissionais de reconhecido mérito no panorama musical nacional e internacional.


Sobre a Academia de Música do Município de Tarouca:

A Academia de Música do Município de Tarouca permite aos alunos fomentar a prática individual e coletiva, a atenção, a concentração e a audição ao vivo entre elementos e diversos instrumentos como partes de formações tradicionais. Prepararmos o aluno para apresentações públicas em palco a solo ou em grupo, desenvolvendo a execução, a técnica e o desempenho instrumental, no repertório tradicional erudito e também de raiz popular de diversos géneros musicais, alargando a o conhecimento em áreas como o Património e a história.
A Academia procura ainda favorecer a prossecução de uma carreira através de uma base sólida que possibilite a continuação dos estudos num nível superior.
A colaboração com entidades públicas e privadas, permitirá desenvolver novos programas musicais, aproveitando melhor a capacidade dos diferentes espaços culturais da Região.

Site dotado com ferramenta de leitura de tela

leitor de tela para invisuais

O site da Rede de Monumentos do Vale do Varosa está, a partir de hoje, dotado de uma solução de leitura de tela, um software utilizado principalmente por pessoas cegas, que fornece informações através de síntese de voz sobre os elementos exibidos na tela do computador.

A integração ocorre na sequência de um projeto da Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN) atualmente em curso e que visa a instalação desta ferramenta em todos os sites do universo DRCN, assim assegurando a acessibilidade dos sites a pessoas com necessidades especiais, cumprindo o disposto no Decreto-Lei n.º 83/2018, o qual define os requisitos de acessibilidade dos sítios web e das aplicações móveis de organismos públicos, transpondo a Diretiva (UE) 2016/2102.

Por outro lado, a pandemia COVID-19 tem vindo a condicionar a atividade da generalidade dos setores económicos, a nível nacional e mundial, particularmente do turismo, que se reflete de forma extremamente expressiva na descida do número de visitantes nos museus e monumentos sob gestão da Direção Regional de Cultura do Norte.

Neste contexto, a comunicação digital tem sido reforçada, como forma de contacto privilegiado com os visitantes, estimulando as visitas aos sites e redes sociais dos museus e monumentos afetos a esta entidade. Habilitar os sites (desktop ou mobile) com as ferramentas necessárias para um incremento generalizado do número de acessos é, assim, fundamental.

Sobre os leitores de tela

O leitor de tela é um software utilizado principalmente por pessoas cegas, que fornece informações através de síntese de voz sobre os elementos exibidos na tela do computador. Esses softwares interagem com o sistema operacional, capturando as informações apresentadas na forma de texto e transformando-as em resposta falada através de um sintetizador de voz. Para navegar utilizando um leitor de tela, o usuário faz uso de comandos pelo teclado.

O leitor de tela também pode transformar o conteúdo em informação tátil, exibida dinamicamente em Braille por um hardware chamado de linha ou display Braille, servindo, em especial, a usuários com surdo-cegueira. Pessoas com baixa visão e pessoas com dislexia podem, igualmente, fazer uso dos leitores de tela.