Horário: Das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00

Museu de Lamego

Largo de Camões 5100-147 Lamego

“A Casa” em destaque no Ciclo de Fotografia de Lamego e Vale do Varosa

Este sábado, 24 de julho, inaugura a 2.ª edição do Ciclo de Fotografia de Lamego e Vale do Varosa. Com curadoria de Manuela Matos Monteiro e João Lafuente, Embaixadores de  fotografia do Museu de Lamego, o ciclo que recentemente recebeu o Prémio de Inovação e Criatividade pela Associação Portuguesa de Museologia, apresenta quatro exposições que tem por tema “A Casa”.

Com um registo híbrido, o ciclo apresenta exposições nos formatos físico e virtual, distribuídas pelo Museu de Lamego, Mosteiro de Santa Maria de Salzedas e Torre Fortificada de Ucanha e nos canais web do Museu de Lamego e MIRA FORUM.

Num total de sete exposições, o ciclo propõe-se percorrer diferentes modos de viver, ocupar e representar o espaço que habitamos. O confinamento, decorrente da pandemia provocada pela COVID-19, acrescentou às nossas casas outros usos além da habitação: passaram a ser também espços de trabalho, de lazer, de estudo…

O tema do anterior Ciclo de Fotografia de Lamego e Vale do Varosa foi “A Viagem”. Associamos à viagem a partida, ao estar noutro lugar e, também, ao regresso a casa e, por isso, o tema para o seguinte ciclo parecia-nos óbvio. A inesperada pandemia tornou o óbvio necessário porque, de repente, a casa assumiu uma centralidade vivida a nível global. Estar em casa deixou de ser o tempo entre o trabalho, o estudo, os afazeres, deixou de ser uma opção para ser uma obrigação, uma quase condenação. Nas 7 exposições que apresentamos, a casa é convocada de diferentes formas por Alfredo Cunha, Inês d’Orey, Júlio de Matos, Lucília Monteiro, Paulo Pimenta e Sérgio Rolando. A curiosidade em sabermos como o confinamento estava a ser vivido no mundo levou-nos a propor o tema Em casa no concurso internacional MIRA Mobile Prize e expomos as 50 melhores fotografias que vieram dos 5 continentes. Escolhemos como imagem do ciclo deste ano não uma fotografia mas um desenho de uma criança porque a casa e a figura humana são as realidades que mais figuram nos desenhos infantis. A casa é o lugar de abrigo, de refúgio, de intimidade. A casa na sua complexidade é uma das mais extraordinárias produções humanas.

No Museu de Lamego, Alfredo Cunha apresenta casas de diferentes latitudes do mundo: de bairros sociais a campos de refugiados, de zonas rurais a urbanas, entre outras. Resultado de uma residência artística em parceria com o Solar da Porta dos Figos, Sérgio Rolando reflete a presença arquitetónica da casa no território e envolvente do município de Lamego. Já na sua 11o edição, o prémio internacional MIRA Mobile Prize apresentar fotografias de 50 autores de todo o mundo. Captadas com dispositivos móveis, as fotografias que irão ocupar os corredores do Mosteiro de Santa Maria de Salzedas irão trazer diferentes olhares sob o mote “em casa”.

O ciclo contempla ainda o universo online propondo quatro exposições vídeo. Quatro fotógrafos portugueses – Inês d’Orey, Júlio de Matos, Lucília Monteiro e Paulo Pimenta – pensam casas sem gente, gente sem casa, memórias de outras gentes nas fachadas das casas e quotidianos que as casas testemunham. Estas exposições poderão ser acompanhadas através de projeções no Museu de Lamego e/ou através do canal de YouTube do Museu de Lamego e do MIRA FORUM.

A segunda edição do ciclo inaugura dia 24 de julho, sábado, e fica patente até 31 de outubro de 2021.

 

“A casa na obra de Alfredo Cunha”

Museu de Lamego

Largo Camões, 5100-147 Lamego

Horário: segunda a domingo, 10:00-12:30, 14:00-18:00

Inauguração: 24 de julho, 16h00

 

“Em casa | MIRA Mobile Prize 2021”

exposição coletiva de fotografia mobile

Mosteiro de Santa Maria de Salzedas

Praça António Pereira de Sousa, Salzedas

Horário: quarta a domingo, 10:00-13:00 e 14:00-18:00

terças, 14:00-18:00

Inauguração: 24 de julho, 14h30

 

“Casa Forte”

de Sérgio Rolando

Torre Fortificada de Ucanha

Rua do Variante do Vale do Varosa 1

Horário: terças, quartas, sextas e sábados, 10:00-12:30 e 14:00-18:00

Inauguração: 24 de julho, 11h00

 

MUSEU DE LAMEGO e ONLINE

“Casa sem gente” de Inês d’Orey

“Casas de Brasileiro: um registo de afetos” de Júlio de Matos

“A casa sou eu” de Lucília Monteiro

“Sem casa” de Paulo Pimenta

 

Curadoria: Manuela Matos Monteiro e João Lafuente

Coprodução: Museu de Lamego e MIRA FORUM


Manuela Matos Monteiro

Licenciada em Filosofia pela Universidade do Porto. Exerceu várias funções de consultadoria e auditoria no ME. É formadora de formadores na área de Metodologia de Trabalho de Projeto, Técnicas de Estudo entre outras.

É autora, desde a década de 80, de vários manuais para o ensino secundário (Porto Editora) nas áreas da Psicologia e Psicossociologia. Na área da pedagogia publicou, vários livros e de materiais de apoio para os professores e alunos. Coordenou o NETPROF – Clube dos Professores Portugueses na Internet e dirigiu a revista 2:PONTOS. Para além da participação em congressos e conferências com comunicações é autora de vários artigos e ensaios em várias publicações relacionados com a educação e com a psicologia.

Desenvolve desde a década de 70 trabalho fotográfico tendo participado em exposições coletivas e individuais. Tem vários prémios em concursos e já expôs em Portugal, Moçambique (Maputo e Beira), França (Paris e Bordéus), Bruxelas (Parlamento Europeu), Florença, Berlim (duas bienais de fotografia 2013 e 2016), Miami, Kansas City, Barcelona entre outras. Tem sido júri de vários concursos internacionais e nacionais de fotografia. Tem realizado curadoria de diversas exposições. É, com João Lafuente, a partir de 2019 curadora e organizadora do Ciclo de Fotografia de Lamego e Vale do Varosa. Dirige desde 2013, com João Lafuente, as galerias Espaço MIRA e MIRA FORUM e desde abril de 2017 a galeria MIRA | artes performativas.

João Lafuente

Com formação em Matemática, dedica-se à fotografia desde a adolescência tendo trabalhos seus publicados em livros e revistas. Participou em exposições coletivas e realizou  exposições individuais e em coautoria com Manuela Matos Monteiro. De entre as várias exposições produzidas podem-se destacar “Carnaval em Veneza”, “As Vindimas”, “A luz do Cristalino”, “Istambul – Roteiro da melancolia”, “ A Sul de Dakar”, Tropicana, Matanzas“, “Istambul e Lisboa – Roteiros da melancolia”, entre outras. De entre outras intervenções destaca-se o trabalho também em coautoria, sobre o Douro: fotografia oficial dos 250 anos da Região Demarcada do Douro e a exposição “Douro: o tempo e a terra” que esteve patente na Assembleia da República (com obras de Siza Vieira, José Rodrigues e Gracinda Candeias), no Parlamento Europeu, em Bruxelas, em Paris e Bordéus, em Maputo e na Beira (Moçambique), em várias zonas do Douro e no Porto. É, com Manuela Matos Monteiro, curador e organizador do Ciclo de Fotografia de Lamego e Vale do Varosa.

Dirige, desde outubro de 2013, com Manuela Matos Monteiro, as galerias Espaço MIRA e MIRA FORUM no Porto e desde abril de 2017 a galeria MIRA | artes performativas.