Vale do Varosa é oficialmente “Emblema Regional”

Está entre os 16 projetos considerados investimentos “de notoriedade consolidada”, de “acrescentada e enorme significância” na “consolidação do papel do Norte de Portugal no engrandecimento económico, social, cultural, institucional e cientifico do País”. O projeto Vale do Varosa é agora “Emblema Regional”, reconhecimento que chegou esta quinta-feira, 30 de novembro, pela mão da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), no âmbito dos prémios “O Norte Somos Nós”. A cerimónia pública decorreu no Museu do Carro Elétrico, no Porto.

Os Emblemas Regionais destacam pessoas e instituições cujo reconhecimento já foi validado publicamente, com a atribuição de prémios ou com investimentos replicados noutras regiões europeias. Pelo mérito já alcançado, a CCDR-N destaca-os sem os identificar como projetos finalistas, sujeitos à votação do público.

O projeto Vale do Varosa, da responsabilidade da Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN) e sob gestão de proximidade do Museu de Lamego, integra cinco monumentos, entre os quais dois mosteiros cistercienses, considerados fundamentais na excelência reconhecida ao Douro como Património da Humanidade. Já premiado diversas vezes pela Associação Portuguesa de Museologia, em áreas como Conservação e Restauro, Informação Turística ou Museografia, consagrou-se além-fronteiras, em 2016, com a atribuição do Prémio Internacional AR&PA de Intervención en el Patrimonio Cultural.

A atribuição deste Emblema Regional vem ainda dar mais força a um projeto de dimensão regional que, além da reabilitação, aposta na sustentabilidade, através de uma estratégia de promoção contínua dos espaços e da organização dos mais diversos eventos e na fidelização de quase todos os operadores turísticos a trabalhar no Douro.

Além do Vale do Varosa, na área da Valorização do Património, destacam-se também como “Emblemas Regionais” a Rota do Românico, os Passadiços do Paiva, o programa do Alto Tâmega Aquanatur e a Igreja e Torre dos Clérigos.

A mesma cerimónia consagrou ainda sete projetos inovadores nas áreas da Competitividade, Inovação, Investigação, Inclusão, Qualificação, Sustentabilidade e Património, apoiados por fundos comunitários e escolhidos numa votação online.

A iniciativa “O Norte Somos Nós” foi lançada pela CCDR-N enquanto autoridade gestora do programa operacional “ON.2 – O Novo Norte” que terminou a 31 de março. A atribuição dos prémios partiu de uma base de mais de seis mil projetos de mérito regional.