Projeto Vale do Varosa apresenta-se na AR&PA 2017

Depois de há cerca de um ano ter sido distinguido, em Espanha, Valladolid, por unanimidade com o Prémio AR&PA 2016, o projeto Vale do Varosa volta a apresentar-se em 2017, agora em Portugal, Amarante, no Seminário Internacional sobre “Descentralização da Gestão Patrimonial”, no âmbito da Bienal AR&PA – Bienal Ibérica do Património Cultural. A apresentação do Vale do Varosa como “Modelo de gestão de projeto de território de entidade descentralizada do Estado Central” está agendada para o dia 13 de outubro, pelas 16h00, na Casa da Calçada.

Em novembro de 2016, durante o encerramento do X Congresso AR&PA dedicado ao “Património Inteligente. Território Inteligente”, o júri foi unânime ao premiar “uma forma de atuar consistente que conjuga território, paisagem e património” e que resulta numa “intervenção viva e uma aposta de futuro”. Este ano, o Vale do Varosa participa na reflexão, juntamente com experiências vindas de Itália, França e Espanha, em torno da definição de um sistema de gestão patrimonial inteligente, operativo, sustentável e benéfico para o desenvolvimento harmonioso do país.

A ARPA – Bienal Ibérica de Património Cultural resulta da fusão da Feira do Património em Portugal com o evento espanhol AR&PA – Bienal de la Restauración y Gestión del Património. Pela primeira vez neste novo formato e doravante a acontecer de forma alternada entre Portugal (itinerante) e Espanha (Valladolid), a Bienal decorre entre 13 e 15 de Outubro, reunindo cerca de 100 expositores, além de workshops, debates e um seminário internacional.

Desenvolvido sob a égide da Direção Regional de Cultura do Norte e sob gestão do Museu de Lamego, o projeto Vale do Varosa foi o eleito em 2016 entre os finalistas que em Valladolid apresentaram e defenderam os seus projetos perante o júri.

O prémio AR&PA foi o reconhecimento de uma ideia que em 2009 dava os primeiros passos e que desde 2016 coloca à disposição do público um conjunto de monumentos a trabalhar em rede. O projeto será apresentado no dia 13 de outubro, em Amarante, na agora AR&PA – Bienal Ibérica de Património Cultural.