Investigação sobre o “Aljube” do Mosteiro de São João de Tarouca em e-book

No mês em que se assinalam os 20 Anos de Reabilitação do Mosteiro de São João de Tarouca, o Vale do Varosa/Museu de Lamego/Direção Regional de Cultura do Norte lançam “O Mosteiro de São João de Tarouca e a Arqueologia da Arquitetura: o “Aljube”. Em forma de e-book, este é mais um contributo para o conhecimento do primeiro mosteiro da Ordem de Cister a ser construído em portugal.

A investigação de Sofia Catalão, que constituiu a sua tese de mestrado em Arqueologia defendida na Universidade do Minho, oferece uma descrição detalhada e rigorosa do edifício do “Aljube” conservado e uma proposta de interpretação da sua evolução arquitetónica, desde a sua origem comprovadamente medieval até à atualidade.

Sobre o edifício do “Aljube” do Mosteiro de São João de Tarouca pouco se sabia, por um lado devido à escassa informação arquivística e, por outro, porque apenas foi realizada uma escavação arqueológica parcial ao edifício, aproveitando a intervenção em 2005 de desaterro, reaprumo, reconstrução e consolidação de paredes.

Na falta de informação documental ou arqueológica, Sofia Catalão, arqueóloga que integrou a equipa de escavação do Mosteiro de São João de Tarouca, teve a iniciativa de tomar à sua responsabilidade o estudo do “Aljube”, optando pelo desenvolvimento de um estudo na ótica da Arqueologia da Arquitetura.

Os resultados agora apresentados em sede de Mestrado e que a Direção Regional de Cultura do Norte, Museu de Lamego e Vale do Varosa publicam em forma de e-book, de acesso livre, desvendam ao público os “segredos” guardados durante tantos anos pelo enigmático edifício do “Aljube”.

Download disponível…